quinta-feira, janeiro 05, 2006

Prestação de serviços em Portugal

Ainda hei-de perceber, um dia, porque é que:

- os funcionários da Galp ficam tão desiludidos quando lhes murmuramos, envergonhadamente, que não temos cartão de pontos Galp, abanando a cabeça caída como se estivessem a receber a notícia em primeira mão de que uma das suas filhas se irá submeter a uma intervenção cirúrgica para ficar igual ou surpreendentemente semelhante ao Eládio Clímaco (“eu sempre soube, mas nunca quis acreditar”);
- os empregados de mesa nos restaurantes tascosos por esse Portugal fora recusam-se a aceitar que naquele momento não nos apetece o prato ou a sobremesa do dia, por mais rápido, delicioso, original, típico ou calórico que seja, e porque é que eles amuam quando levantamos a voz, já um pouco desesperados, para afirmar peremptoriamente que não, não queremos a cabeça de cavalo com feijão branco, sem tomarmos consciência que a partir daquela desfeita tudo o que pedirmos em vez do prato do dia vem temperado com pêlos encaracolados do sovaco do chef ou é constituído pelos restos mortais de um gato atropelado;
- dão o nome de “departamento de fidelização” a um grupo de pessoas que trabalham num “health club” cuja função mais não é do que a de nos infernizar a vida ao incutirem-nos remorsos ou problemas de consciência pelo facto de não frequentarmos o ginásio com tanta assiduidade como eles acham que deveríamos. Perdoem-me por ter uma vida extra-ginásio! Perdoem-me por ser obrigado a trabalhar para ganhar a vida! Bem sei que deveria cultivar mais o corpo e queimar as calorias excessivas em vez da massa cinzenta, vou auto-flagelar-me e procurar fazer uma melhor gestão de tempo a partir de agora.*

Será que isto também acontece na Suécia (com as devidas adaptações, i.e. cabeça de cavalo com feijão branco = cabeça de rena com chamuças)?

*O que é que vos interessa se eu vou ou não vou ao vosso ginásio? O dinheiro não deixa de entrar por causa disso (pelo menos durante um ano, de acordo com os vossos pactos leoninos)! Se eu não for, o equipamento gasta-se menos, e logo a depreciação será menor para efeitos de contabilidade no final do ano! Antes o telemarketing, porra.