quinta-feira, outubro 20, 2005

O Outono


Adoro o Outono. Esta chuvinha abençoada dos últimos dias faz-me recordar uma época do ano que parecia já não visitar Portugal há muitos anos. Chamem-me cinzento mas não sou pelo sol.
O Verão é, contra todas as lógicas, uma estação triste para mim. Estou longe de toda a gente e toda a gente está longe de mim. Toda gente vai para um parte estranha do mundo ou do Algarve. Não falo com as pessoas com quem gosto de falar todos os dias. Não há almoços em Lisboa. O cinema é todo vomitável e não há futebol de jeito. Os amigos juntam-se e separam-se sem que demos por nada. Fazemos figura de parvos quando damos por nós a dizer “Ah…Já não andas com a não sei quantas” ou “Andas com quem???”. Não são boas as rotinas, mas caramba… No Verão há falta de rotinas a mais! No Verão o Quiz fecha. Pânico. Mais do que qualquer outro vício, aquelas noites na Rua dos Industriais fazem-me falta. O Outono faz-me lembrar uma tarde, há precisamente dois anos, em que desci os Campo Elísios e em que pela primeira vez pensei nesta paixão pelo Outono. A folhas das árvores caíam em cima do nosso guarda-chuva, acompanhadas de finos pingos de chuva. Como eu gosto de chuva. Deve ter a ver a minha costela conservadora. Nasci no Outono. O Outono faz-me lembrar os meus anos. Faz-me lembrar os meus avós. Faz-me lembrar a dificuldade de carregar uma caixa de bolo de chocolate debaixo da trovoada. Faz-me lembrar os treinos de rugby na lama. Gosto de gabardinas e guarda-chuvas. Gosto do castanho e das nuvens no céu. Sou um ex-estudante de Erasmus em Milão e não em Barcelona…

Mas a grande questão neste confronto Verão-Outono é uma questão de esperança. O Outono é época de uma nova oportunidade, de um novo começo. Sabemos onde encontrar as pessoas que queremos. Estão naquela rua de Lisboa e não naquele “resort” do México. Imaginamos mil projectos e convencemo-nos verdadeiramente que este vai ser o nosso ano. Não sei se é influência dos tempos do ano escolar ou das épocas futebolísticas mas de facto o ano começa no Outono.

O Verão é o fim. O culminar de um época. Olhamos para trás e quantas vezes não pensamos nas coisas que podiam ter corrido melhor, os projectos que não realizámos, o tabaco que se consome compulsivamente ou as centenas de euros que doámos ao Holmes Place, para estarmos sempre na mesma. Se alguma vez fizerem uma estatística, aposto que 80% das relações terminam no Verão. As outras 20% começam a degradar-se nessa triste época. Graças a Deus os meus pais não casaram no Verão, quando vejo a fotos deles à porta da Sé de Évora vislumbro um céu cinzento e cheio de nuvens. Casamento molhado, casamento abençoado. Aposto que este ditado popular nasceu para consolar a noiva pelas manchas de lama nas rendas do vestido branco. Mas no meu caso não. Casamento molhado é mesmo casamento abençoado. Acho que se gosta do Verão porque num mar de férias, areia, água salgada, cocktails, luzes, música e paixões efémeras que se enterram na praia assim que chega Setembro, conseguimos esquecer muito do que foram os nossos fracassos ao longo do ano.

Outono se não é esperança, é pelo menos ilusão gostosa. Bem-vindo Outono. Abriu a época do Sagitário.

5 Comments:

Blogger Ana said...

Gostei MUITO deste texto!!! Gosto desta tua versão para além da política e das críticas "corriqueiras"... Gosto da tua escrita! Gosto do Inverno (não tanto do Outono que para mim é inconstância e incoerência...:))! Gosto de ti miúdo! ;)
Beijinhos
Sofs

10:03 da manhã  
Blogger CBF said...

Como eu te compreendo, meu caro Luís! Também eu nascida sob o signo do Outono, não posso deixar de respirar de alívio quando a chuva começa a cair nem de sentir a esperança do novo começar. Não o contraponho ao Verão porque cada estação tem o seu charme (que dizer daquela sensação de um bom banho a seguir a um dia de praia, que nos prepara para noites promissoras...). O Outono é, como bem diz a Sofia, inconstante e incoerente e é por isso que eu gosto dele! É ele que me traz de volta o conforto de estar em casa e chover lá fora. Um sofá, uma comédia romântica ridícula e uma tarde de chuva. E, como tão bem dizes tu próprio, é a estação dos reencontros. Ao contrário de tantos outros, sempre gostei de voltar à escola.

Mas apesar de tudo, isto talvez tenha fundamentalmente que ver com o facto de fazer anos amanhã... :)

Rapaz, só te digo que estás a entrar no meu nucleo de cronistas preferidos. Puseste-me a sorrir. É um dom.

Beijos,

Cat.

10:54 da manhã  
Blogger FPB said...

Tenho pena de não ter passado o Outono em Barcelona - foi, de facto, a única época do ano que faltou nos 6 meses de Erasmus em que lá estive. Mas também me imagino a descer as Ramblas sob uma chuva miudinha e o cair das folhas secas, ou a passar um belo Domingo entre um passeio entre as poças do jardim da Ciutadella e o conforto do sofá na Rosselló 181 a ver o melhor programa de bola de sempre (mesmo sendo em Catalão) enquanto os dias iam ficando mais curtos...
Tenho saudades. Acho que o melhor do Outono mesmo é a sensação que ainda se é pequeno e irresponsável e que a qualquer momento (como bem disse a CBF) a qualquer momento se poderá regressar às aulas... ou ao Erasmus.

1:42 da tarde  
Blogger AMJ said...

Caro LTN,

Eu também sou fã do outono, não pela chuva, mas pelas cores, pela luz, pelo sol frio que obriga a um bom casaco.
Eu fui um Erasumus Romano, sou um Tuga de Lisboa e agora LLM em Washington.
Toda a minha vida tive o verão se S. Martinho, depois tive o Outubrino em Roma e agora o Verão Indío...
Os cheiros húmidos, as folhas, os ocres, as mulheres de botas, com bons casacos luvas e cachecóis. Lindas outra vez, sem imperfeições à vista.
Indubitavelmente a minha estação preferida.

Agora mudemos de assunto:
Estás bem?
Pareces muito introspectivo.
Escreve-me e vem cá visitar-me, passa-te logo tudo!!

Um abraço

9:07 da tarde  
Blogger LTN said...

Muito obrigado pelas palavras de todos.

Mas queria responder sobretudo ao AMJ. De facto o S. Martinho foi uma falha imperdoável no meu post. É sem dúvida outro dos motivos que me fazem ser pelo Outono.

Meu caro tenho falhado em escrever e dar notícias. Remediarei tal situação prontamente. Ter mais tempo de ócio facilita a introspecção. :)

4:38 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home