terça-feira, janeiro 11, 2005

Animal Farm

Crónicas de Carneiros e Ovelhas.

Prólogo

Os lindos carneirinhos e ovelhas são animais muito lãzudos e agradáveis. É um pouco a imagem que todos fazemos de nós próprios e daqueles que amamos. Contudo não erro muito se disser que de todos os animais com quem temos o prazer de partilhar este mundo, carneirinhos e ovelhinhas são os mais estúpidos que se conhecem. Se uma ovelha cai dentro de uma vala todas as outras do rebanho se precipitarão em solidariedade com ela. Da mesma forma que quando um carneiro bate com os cornos na cerca todos os outros irão bater com os cornos sabendo que não vai dar bom resultado, mas fá-lo-ão na mesma. O mais preocupante não é isto é saber que voltarão a fazê-lo outra vez, porque não aprenderam com a primeira.

Os factos

A ovelha dada não se olha o dente, pensa o carneiro Danny. Que mal fará ao aríete pular a cerca se a pequena surge na forma de uma ovelhinha que está pronta a ser ordenhada? Carneiro que vagueia de canto em canto na discoteca Karneiral, balindo a outros carneiros, exibindo altivamente os seus chifres. Eis senão quando surge uma ovelhinha com pés de cabra e lhe lança um olhar de soslaio. As hormonas do bicho disparam e convida a presa para um leite com vodka. Dolly (assim se chamava) responde “Vodka com leite é tão prosaico!”. Mas deixa-se ir na conversa do chifrudão e de tão incautos que estão nem se apercebem que Teleovinus da mitra recebe uma mensagem da sua mais que tudo Doris que ficou no escritório a fazer ordenhas extraordinárias. Balido puxa balido estão ambos a discutir as questões da Quinta. No escritório Doris olha-se no espelho e descobre mais uma ruga...Pensa que já é tão atraente como quando era uma jovem cordeinha de pura lã virgem. Sentia-se uma verdadeira ovelha badana, sem graça nem glamour. Bem Doris sempre teve uma certa tendência para o exagero e talvez só precisasse de mudar de amaciador para a lã. E há quanto tempo Danny não lhe passava a pata pela lã. Danny enebriado pelo barulho das luzes na Karneiral sentia-se a viver a sua primeira aventura. E não se podia queixar pois a hormonas de Dolly eram o que se podia considerar uma verdadeira “wheapon of mass destruction”.

Acabaram no T2 de Dolly a tocar harmónica e emborcar shots de milkscotch pela noite fora. Depois chegou a hora de montar. Quando Dolly já contava carneirinhos é acordada abruptamente pelo som do porche do marido a entrar na garagem. Danny teve que fugir desta vez. Foge que é Bode Velho. Tosquiado mas inteiro, Danny safou-se da fúria do cabrão. Quando chegou a casa Doris dormia, tal como os cordeirinhos seus filhos. Olhou a sua lã, as tetas que tantas vezes ordenhara e pensou “What went wrong”. De qualquer forma se eu tenho esta armação na cabeça porque é que tu não hás de ter?